segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Tudo para não quebrar o ovo!

Já falei aqui o quanto o José Guilherme gosta das galinhas que moram na casa na casa da vizinha. Mesmo depois da morte da Vovó Ana (a nossa tão querida vizinha) os filhos dela fazem questão de manter o galinheiro e, claro, sempre mostrar as cocós para o José Guilherme que adora tando as bichinhas.


Estava indo para casa com o José Guilherme no colo, uma bolsa pendurada no ombro (enorme e pesada como sempre) e uma sacola no outro braço.  Encontramos o Sr. Antenor, nosso vizinho saindo de casa com uma caixinha cheinha de ovos. Quando nos viu, fez questão de entregar alguns ovos azuis (três para ser mais exata) para o José Guilherme comer no jantar. Adoramos!!!

Mas visualizem a cena:

Eu carregando um monte de tralhas, o neném no colo, TRÊS ovos em uma mão, com a chave da casa no bolso de trás da calça... Cheguei em casa e cuidadosamente enfiei o único dedo vazio que restava no bolso e "pesquei" o molho de chaves. Com o braço que estava segurando o José Guilherme segurei o cadeado e com a mão que estavam os ovos consegui segurar a chave e abrir o ditocujo. Entramos em casa e... CONSEGUI DEIXAR TODOS OS OVOS INTEIRINHOS!!! Quer dizer, ao menos por mais alguns instantes, pois logo um deles foi pra panela e depois diretinho pra barriga do menino comilento!






terça-feira, 23 de agosto de 2011

Dentro do armário...

Hoje o José Guilherme resolveu aprontar as dele. Foi o marco para algumas traquinagens conquistas.

Num instante que me distraí, ele foi até a área de serviço e quando cheguei lá ele já estava no quinto degrau da escada que leva ao terraço. Detalhe, subiu de pé e não engatinhado, segurando no corrimão. Cheguei a sentir um gelo na espinha imaginando a queda que poderia ter acontecido.

Também aprendeu a subir na cama de solteiro do quarto de visita, antes ele só conseguia descer.

No último final de semana compramos um aparelho de som pequeno para que pudéssemos ouvir música já que o que temos na sala definitivamente tem um dono: O José Guilherme. Não adiantava ligar que imediatamente ele corria para apertar todos os botõezinhos e, consequentemente, alterar toda a programação musical. Então colocamos o micro systen  em cima de uma estante de livros que fica dentro do quarto de visitas e desde então pudemos ouvir música dentro de casa. O fato é que o menininho ficou encantado pelo aparelho e toda as vezes que eu ligo o som ele senta próximo e fica apreciando aquele negócio que tem musiquinha mas que não sai nenhuma imagem. Para meu desespero, ele também aprendeu a escalar a tal estante para alcançar os botõezinhos deste aparelho. Quando olhei, a estante já estava cambaleando.

Levei-o para o seu quarto, que claro é superseguro e ele ficou tentando escalar a cama de solteiro em busca da janela. Ainda bem que ontem mesmo já havia feito o orçamento das telas de proteção para as janelas e até a próxima semana já estará tudo instalado.

Quando pensei que o estoque de descobertas já havia acabado por hoje ele percebeu que cabe dentro do armário e lá vai ele brincar o resto da tarde no mais novo espaço lúdico da casa. Não resisti e corri com a minha mega ultra filmadora (a do celular) para registrar esse momento. Abaixo, segue o vídeo!




domingo, 14 de agosto de 2011

Parabéns papaiaço!

Desde o primeiro instante você sempre foi o paizão. No início um pouco tímido, receoso mas muito compreensivo e carinhoso. 

Depois que foi tomando o "jeito" se transformou no paizão: brincalhão, companheiro, cúmplice.  

Você é o pai corajoso que me apóia na hora de tomar vacina, e chora junto, que me ensina a voar como um super bebê, que conta TODAS as historinhas do cãozinho tutu, que brinca e disputa comigo os melhores brinquedos, que levanta na madrugada para me avisar que a cocó está dormindo, o au-au está dormindo, que o pombo está dormindo ... e que eu também deveria dormir" que faz aquela lambança quando vamos almoçar juntos, que me ajuda a me esconder e depois a me encontrar. Você é um verdadeiro herói, um pai com aço ou seja um Pai-Aço!






Obrigado papai por estar sempre comigo em todos os momentos!



PARABÉNS PELO SEU DIA                                 MEU PAIAÇO !


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Amamentar é tudibom!

Na semana passada foi comemorado a Semana Mundial de Amamentação, e como mamífera que sou não poderia deixar de escrever algumas linhas sobre o assunto. 


Desde que o José Guilherme nasceu, tivemos vários problemas na hora da amamentação, desde dificuldades dele em aprender a sugar o leitinho, até várias mastites, inclusive infecciosa que resultou em uma “cirurgia”.



Passado o período inicial (que na verdade duraram mais de 4 meses), seguimos firmes e fortes o nosso momento mágico. Infelizmente não consegui amamentar exclusivo até o 6 mês (fomos até o 5º) mas continuamos a amamentação até hoje. 


Porém, como não poderia ser diferente de outras mães, também temos encontrado várias pessoas nos desencorajando, dizendo que o meu menininho já está grande, que é feio um meninão mamando, etc, etc, etc... Então, trouxe alguns trechos de reportagens pesquisadas de sites idôneos sobre as vantagens em amamentar pelo menos até os dois anos de idade, conforme preconiza a Organização Mundial de Saúde – OMS. A maior parte tirei do site: www.babycenter.com o restante, como fiz uma miscelânea está difícil citar, então, quem tiver interesse eu passo as fontes.  


“Amamentar uma criança de mais de 1 ano, que já anda, é uma coisa normal, saudável e absolutamente comum em várias partes do mundo. No Ocidente, porém, a prática costuma enfrentar alguma oposição, e é provável que você tenha de aturar o olhar enviesado de amigos, familiares e até de pessoas que você nem conhece.


Os benefícios emocionais e físicos da amamentação prolongada são muitos, por isso não deixe que a pressão dos outros para você parar de dar de mamar saia ganhando. Pense bem no assunto, pese os prós e os contras e só pare de dar o peito quando achar que chegou a hora, para você e para o seu filho.


Além dos agentes protetores sempre presentes no leite materno, a mãe que amamenta pode produzir outros anticorpos específicos assim que entra em contato com uma infecção. Esses anticorpos podem passar para o leite, e de lá para a criança.


Apesar de a criança já estar obtendo a maioria dos nutrientes de que precisa da comida, o leite materno ainda proporciona uma boa quantidade de calorias, vitaminas, enzimas e substâncias que elevam a imunidade. Estudos mostram que crianças de mais de 1 ano que mamam no peito ficam doentes com menos frequência que as que não são amamentadas já que o leite materno possui anticorpos que protegem a criança contra infecções -- como gastroenterites (doenças com presença de diarréia), doenças respiratórias, infecções urinárias e otites. Também reduz o risco de o bebê ter doenças mais graves, como diabete e leucemia, e diminui a tendência a problemas alérgicos, como asma e dermatite.


Amamentar também deixa a mãe mais saudável. Ao dar o peito ao filho, ela reduz seu risco de ter câncer de mama pré-menopausa e câncer de ovário. Há redução também no risco de fraturas em conseqüência da osteoporose.


A amamentação oferece aconchego e segurança à criança. Em vez de ela ficar mais dependente de você, essa proximidade entre vocês dois a ajuda a conquistar uma maior independência, à medida que se sente mais segura de si, em termos emocionais. Desmamar a criança antes da hora pode torná-la mais apegada, justamente o contrário do que seria de imaginar.

Quando a criança fica doente, o leite materno é muito mais digerível que qualquer outro alimento, e é uma ótima forma de evitar a desidratação em caso de vômitos e diarréia. E você ainda sente que está fazendo alguma coisa concreta para ajudá-la a melhorar. Uma das piores coisas de ver o filho doente é a sensação de impotência.

Na hora de viajar ou de sair de casa, é bem mais fácil não ter de carregar o leite nem ter de se preocupar em comprá-lo quando chegar. E o aconchego de mamar no peito é excelente para ajudar seu filho a se adaptar melhor a um ambiente estranho.

Desmamar seu filho no momento em que ele dá sinais de que está pronto é um processo mais natural, menos arbitrário. Dar de mamar no peito mesmo depois do primeiro aniversário era um hábito comum no mundo antes da invenção dos leites especiais e fórmulas infantis, e em algumas culturas continua sendo. Além disso, o Ministério da Saúde recomenda oficialmente que o aleitamento seja mantido até 2 anos de idade ou mais.

E, por fim, não se pode esquecer um dado importantíssimo: amamentar é grátis! Fórmulas infantis são caras e podem pesar em qualquer orçamento. Sem contar todos os apetrechos necessários, como mamadeiras, bicos e esterilizadores.

Também temos que levar em consideração que, se o leite de vaca fosse tão bom assim, com toda a certeza a cabra, a cachorra a égua e todas as outras mamíferas fariam fila para amamentar os seus filhotes com o leitinho da amiga vaquinha!!! (não podia perder a piada! Kkkkk)


sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Quem é o cantor?

Estou muito sumida, mas é que ultimamente estou tão cansada que quando o José Guilherme dorme eu apago logo depois, nem tenho ligado o computador. Porém eu não tenho deixado de registrar tudo que o meu gostosuro tem feito, mesmo com a tecnologia arcaica que temos aqui em casa (uma máquina fotográfica e um celular que filma que é uma mer... belezura!).

Abaixo posto um vídeo do meu gostosuro cantando. Isso mesmo, cantando!


Observe que no vídeo ele está com várias fraldas na mão. É porque sempre que vai mamar eu coloco uma fraldinha na mão dele. Essa tática é pra ele não ficar me beliscando e também para tapar o seio se estivermos na rua. O fato é que, agora que se acostumou com a fraldinha, todas as vezes que  está com vontade de mamar ele corre para a gaveta de fraldas e pega TODAS que estão à disposição e vem para o meu colo. Afinal, não será por falta da fraldinha que vai ficar sem o leitinho da mamãe, não é mesmo? Garotinho esperto esse não?