terça-feira, 27 de setembro de 2011

Hoje tem marmelada? Tem sim senhor!

Quando era bem pequena um Circo acampou bem pertinho de casa, os Trapalhões se apresentaram e foi a sensação! O meu irmão mais velho gostou tanto que não parava de falar e eu acho que lembro mais do que ele falava do que do espetáculo em sí. Mas desde então sou apaixonada por Circo, mesmo sem nunca ter voltado a um.

No último domingo tive a chance de re-conhecer um espetáculo de Circo. Acho que estava mais empolgada que o José Guilherme e, ao mesmo tempo, preocupada de o menininho não curtir, afinal foi um dia bastante cansativo. Mas ele ADOROU, desde a espera na fila (ficamos mais de 40 minutos) e ele na maior farra com os padrinhos e a vovó Vanete, do jantar incomum: pipoca e pão de queijo (que saldável!) dos palhaços (que ele insistia em dizer que eram o Patatí e o Patatá), dos malabaristas, enfim, de TUDO!




Olha a folga do menininho esperando o início do espetáculo!

Estou adorando essa fase. O José Guilherme não dá trabalho nenhum e curte cada minutinho. Quando está cansado, pede para mamar e dá uma cochilada no meu colo, ou no do papai, depois acorda com aquela cara porca de quem quer continuar na farra. O único incoveniente é o casco de tartaruga (a mochila) que carrego conosco, que como mãe exagerada prevenida que sou, carrego tudo e mais um pouquinho para não correr riscos e fica aquele peso!

Para o próximo final de semana já estamos providenciando mais um passeio!!!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Presentinho para os dorminhocos

Domingo a tarde, depois daquele almoço em família, quando bate aquela leseira, foram todos tirar um cochilo. A vovó, a bisavó, o vovô, o papai que se atirou na MINHA cama de solteira e eu... ops, eu fiquei com o menino serelepe que estava com aquele pique de quem acabou de colocar pilhas alcalinas. Afinal, como diz o ditado, "quem pariu Mateus que balance". Enfim, fiquei encarregada de acompanhar o meninim serelepe nas aventuras do desbravamento da sala da casa da vovó.

Como atenciosíssima mãe que sou, deitei sentei no sofá para dormir vigiá-lo. Fiquei lá alguns instantes dormindo brincando com ele até que ele foi para o cantinho da sala, lugar que ele adora para fazer o número 2. Comecei a sentir o fedor cheirinho característico e pensei que em alguns instantes eu trocaria sua fralda.

Após deixa-lo lá "meditando" (e eu cochilando) levantei-me para tirar a sua fralda quando... SURPRESA!!!

O José Guilherme já havia tirado a fralda e feito aquela festa com a sua obra de arte. Passou no rosto, na porta, nos brinquedos, nas pernas e em todos os lugares que sua imaginação permitiu.

Ai, ai, ai... tivemos que acordar todo mundo pra ajudar na limpeza do espaço. Assim, todos voltaram felizes e descançados da sesta vespertina! kkkkkkk


Aprontando mais uma...

Estava o menininho no quarto, quietinho, quietinho...

Ops, criança quieta é sinal de que está aprontando algo. Entrei no quarto quietinha pra ver o que ele estava fazendo e eis que flagro o menino em cima da cadeirinha para alcançar a janela. Ai, ai, ai, que perigo!

E eu, como uma mãe super zelosa que sou, corri, peguei a máquina e tirei a fotinha e tirei o menino de lá.

Na próxima semana estamos providenciando a colocação de redes de proteção!


domingo, 11 de setembro de 2011

O verbo predileto!

TIÔ!

Dita desta maneira, com bastante ênfase e com ponto de exclamação, é a palavra preferia do José Guilherme. Vem do verdo "Tiar" que significa: tirar, sair, acabar, terminar, morrer, sumir...

Quando ele vê que eu já fui embora para o trabalho ele fala: Tiô mamãe! Quando olha para o céu e não vê a lua: Tiô lua! Quando acaba a comida: Tiô papá! Quando a tia vai embora: Tiô titie!

Mas o "tiô" mais bonitinho foi quando estávamos passando de carro numa rua de frente à praia e ele todo feliz: Ó água! E quando viramos na esquina ele, todo sendido, com os olhinhos marejados: Tiô água!

Podem dizer... sou babona mesmo! rsrs